Você parece ter perdido sua conexão com a internet!
Certifique-se de que esta conectado para que não perca os dados desta página.
Campos com bordas vermelhas são obrigatórios e devem ser preenchidos corretamente !
CASA EDITORA O CLARIM | 112 anos divulgando o Espiritismo
CASA EDITORA O CLARIM
anos divulgando o Espiritismo
MEU CARRINHO
0
itens adicionados
0
  • televendas (16) 3382.1066
  • contato
  • atendimento online
  • redes sociais
  •    
  • MEU CARRINHO
    0 itens adicionados
Produtos ↓
Notícias
Biografia de Chico Xavier é lançada em O Clarim

Relatos de Arnaldo Rocha sobre Chico basearam desenvolvimento do texto.

Cássio Leonardo Carrara
12/07/2017

A Casa Editora O Clarim promoveu no último dia 7 de julho, sexta-feira, no auditório do Centro Espírita O Clarim, em Matão (SP), o lançamento de sua mais recente obra: Chico, Diálogos e Recordações..., biografia de Francisco Cândido Xavier de autoria de Carlos Alberto Braga Costa, escritor e divulgador espírita de Belo Horizonte (MG).

Originalmente publicado em junho de 2006 pela União Espírita Mineira, o livro chega a esta nova edição revisado e ampliado, com fatos inéditos, documentos e fotos em torno da vida missionária de Chico Xavier. O texto foi desenvolvido a partir de relatos de Arnaldo Rocha, ex-esposo de Meimei e amigo íntimo de Chico, em conversas entre 2002 e 2006. “Arnaldo Rocha se tornou praticamente um pai para mim, pois me acolheu neste trabalho”, Carlos relembra com carinho.

A grande virtude desta biografia é desconstruir o caráter mítico criado em torno do médium de Pedro Leopoldo. Como o autor destaca, Chico era uma pessoa comum, igual a todos nós, porém com uma dedicação ímpar ao Espiritismo, procurando esforçar-se constantemente no processo de reforma íntima. Ademais, Chico veio à Terra para nos ensinar que o Espiritismo não pode ser vencido por vaidades e personalismos. A mensagem cristã é seu grande norte, por isso devemos tomar cuidado com a criação de ídolos, pautando-nos unicamente no estudo, com humildade e abnegação. Não podemos seguir pessoas; devemos seguir Jesus com amparo na lucidez de Kardec.

Carlos destacou que esta postura foi vivenciada em plenitude por Chico Xavier, cuja missão demandava esforço pessoal e simplicidade para lograr êxito. Jamais se lamentou das dores que o acometiam e em silêncio viveu como verdadeiro cristão.

“Chico veio nos dizer que devemos acreditar, pois podemos modificar nossas vidas se seguirmos Jesus”, afirmou o palestrante.

 

Origem e desenvolvimento do livro

Arnaldo Rocha sentira profundamente a desencarnação do amigo Chico Xavier. Nessa época, Carlos o procurou com a proposta de escrever um livro para homenagear o médium mineiro, mas Arnaldo rejeitou o primeiro convite alegando que aos espíritas não cabe prestar homenagens, que só envaidecem os homens, mas trabalhar para o bem.

Aos poucos, porém, Carlos e Arnaldo iniciaram conversas informais sobre Chico Xavier, e muitas histórias começaram a vir à tona. O entrevistado não gostava que os diálogos fossem gravados, afirmando que era preciso exercitar a memória e confiar nela, no entanto pelo volume de informações coletadas, tornou-se impossível não registrar os encontros.

Para o autor, o livro traça uma linha clara do processo evolutivo através do mecanismo das sucessivas reencarnações. Ainda que muitos fatos de vidas pretéritas de Chico Xavier tenham sido reveladas, nem todas as histórias foram inseridas no livro, pois a orientação espiritual sobre este trabalho indicou que precisaria existir um objetivo claro para cada relato, orientando os leitores e auxiliando no processo evolutivo individual, de acordo com as experiências descritas. “Revelações espirituais não são feitas à revelia, mas sim no momento certo, e sempre com um propósito nobre e bem definido”, esclareceu Carlos.

O palestrante encerrou sua exposição relembrando uma confissão de Chico a Arnaldo Rocha: “Naldinho, eu vou desencarnar antes de você, e você vai ter a missão de contar as nossas histórias”. Arnaldo então relacionou, após a conclusão da obra, que a sua publicação era o momento a que Chico se referia. E ele se lembrou da revelação do amigo apenas poucos dias antes do lançamento do livro, em 2006.

Após a palestra, o autor conversou com os presentes e distribuiu autógrafos.

 

Visita ao Memorial e palestra em São Carlos

No sábado (8), Carlos Alberto Braga Costa completou sua visita a Matão e conheceu a exposição permanente do Memorial Cairbar Schutel, ampliando seus conhecimentos sobre o Bandeirante do Espiritismo.

No domingo (9) pela manhã, o autor esteve em São Carlos na Associação Espírita Jesus Nazareno, onde novamente realizou uma belíssima e edificante palestra. Sendo carinhosamente recepcionado pelo presidente da instituição, José Francisco Pepe, e pelo ótimo público, que lotou as dependências do auditório, Carlos encantou e emocionou o público local com histórias sobre Chico Xavier e Arnaldo Rocha, exaltando o valor do livro para o resgate da memória espírita e sua importância como guia para a boa conduta e prática do Espiritismo em nossas vidas.

Após a exposição, foi realizada sessão de autógrafos com grande interesse do público, reforçando o ambiente de paz, fraternidade e alegria que havia sido estabelecido com as energias positivas emanadas durante a palestra.

O livro Chico, Diálogos e Recordações..., lançamento da Casa Editora O Clarim, está disponível para venda no site www.oclarim.com.br, pelo telefone (16) 3382-1066, ou pelo e-mail vendas@oclarim.com.br.

 



Foto: